Este espaço é reservado para troca de textos e informações sobre a História do Brasil em nível acadêmico.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Correio IMS (Site de Correspondências do Instituto Moreira Salles) torna disponível cem cartas de 85 personalidades.


 Correio IMS (Site de Correspondências do Instituto Moreira Salles) torna disponível cem cartas de 85 personalidades.
   http://www.correioims.com.br/

Não se nega que correspondência postal virou coisa do passado, mas muitas das cartas que uma vez chegaram a mãos trêmulas, descontroladas pelos sentimentos mais diversos, atraem leitores de todo o mundo graças a edições em livros ou, modernamente, em diferentes mídias. Seja pelo vigor de uma emoção expressa em palavras comuns, seja pelo valor literário ou por seu conteúdo histórico, as cartas ajudam a compor a identidade de um povo e podem se revelar notáveis se escritas por um humilde soldado ou por um alto pensador.
No Brasil, ganharam também forma de crônica (Paulo Mendes Campos produziu várias) ou letra de música, como fizeram Noel Rosa e Chico Buarque. De uma maneira ou de outra, conservam o caráter de intimidade que o ato da publicação não destrói nem mesmo na carta aberta, de modo geral portadora de uma voz pessoal eloquente.
Por serem íntimas, costumam surpreender quando vêm a público, e, por exibir traços insuspeitados de seus autores, não podem ser sonegadas à história de um país. Sem divulgá-las, como saberíamos facilmente que o sóbrio jurista Rui Barbosa escreveu cartas tão apaixonadas à sua querida Maria Augusta? Que não bastou a Lucio Costa o talento de arquiteto, e ele também brilhou em extraordinárias descrições epistolares de cidades europeias? Que o pai de Nelson Freire, farmacêutico, se preocupou em registrar para a posteridade o momento em que mudou a vida da família para acompanhar o filho, ainda menino e já pianista? Que Tom Jobim tremeu nas bases diante da vaia de Sabiá e precisou do ombro de Chico Buarque? Que d. Amélia de Leuchtenberg, madrasta de d. Pedro II, foi capaz de expressar genuíno sentimento materno? Que amizade, para Otto Lara Resende, era assunto seriíssimo, tão sério que, com frequência, se converteu em tema de carta, reflexões e até mesmo de ciúmes?
Guardião de milhares de cartas em seu acervo de Literatura, o Instituto Moreira Salles não podia se furtar a percorrer a história cultural do país por meio das correspondências, pinçadas não só de seu acervo como de outros, disponibilizadas neste Correio IMS.
Nossa intenção é tornar a leitura acessível. Para tanto: a) indicamos sempre a fonte de publicação no rodapé; b) atualizamos a ortografia; c) assinalamos com nota do site (N.S.:) as intervenções no documento feitas pela edição do correio IMS e mantivemos as notas da edição-base indicando-as como nota da edição (N.E.:) ou nota do autor (N.A.:); d) adotamos colchetes nos cabeçalhos das cartas para indicar que um local ou data não constam do documento original e, como resultado de pesquisa, foram atribuídos por nós.
http://www.correioims.com.br/ - Elvia Bezerra / Coordenadora de Literatura do Instituto Moreira Salles
          
Responder através da webatravés de emailAdicionar um novo tópicoMensagens neste tópico (1)
    **Este grupo foi criado com o intuito de promover releituras da HISTÓRIA DO BRASIL e tão somente  HISTÓRIA DO BRASIL.  Discussões sobre a situação atual: política, econômica e social não estão proibidas, mas existem outros fóruns mais apropriados para tais questões.

                                                                                                    Por Favor divulguem este grupo e grato pelo interesse .

Visite o Blog do nosso Grupo:http://www.grupohistoriadobrasil.blogspot.com
Yahoo! Grupos
                                                                                                               

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Arquivo do blog

Seguidores do Grupo de Estudos da História do Brasil - GEHB.

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!