Este espaço é reservado para troca de textos e informações sobre a História do Brasil em nível acadêmico.

domingo, 12 de junho de 2011

** PROJETO DE HISTÓRIA SEMED/QUEIMADOS

http://xa.yimg.com/kq/groups/15638704/sn/761530459/name/CARTAZ_CURSO_HISTORIA.jpg
Meus caros amigos...
Ajudem-me a divulgar o projeto ENCONTROS E CONEXÕES - Redescobrindo Histórias.
A primeira etapa será um curso sobre Baixada Fluminense, oferecido gratuitamente pela Secretaria Municipal de Educação de Queimados.
Um grande abraço!!!

Prof. Nilson Henrique
(21) 9216-5700





Projeto:
 ENCONTROS E CONEXÕES – REDESCOBRINDO HISTÓRIAS
O projeto que ora apresentamos visa, em um sentido mais amplo, promover a integração entre comunidades escolares dos municípios de Queimados e Vassouras, uma vez que entendemos o desenvolvimento dessas duas regiões como intrinsecamente ligados, ao longo da História do Brasil. 
            Durante o período da descoberta do ouro nas Gerais e a conseqüente exploração deste minério a partir de fins do século XVII, muitas transformações se operaram no Brasil.  Com o deslocamento da capital da colônia do nordeste açucareiro para o Rio de Janeiro (porto principal para o escoamento da produção que descia da serra), estabeleceu-se um contínuo intercâmbio social, político e econômico entre as regiões da Baixada Fluminense (onde hoje se encontra o município de Queimados) e a região do Vale do Paraíba Fluminense (onde hoje se encontra o município de Vassouras).  Pelos inúmeros caminhos fluviais ou terrestres que cortavam essas regiões, desciam a produção aurífera e subiam os gêneros agrícolas de que a região das Minas Gerais precisava para sustentar-se, uma vez que a “febre do ouro” inibiu o desenvolvimento agropecuário da região.
            Com o declínio do ouro e a chegada e rápida expansão no café ao Vale do Paraíba, essas relações continuaram dinâmicas, pois os já citados caminhos foram mantidos como vias de escoamento da produção cafeeira até o porto do Rio de Janeiro.  A importância dessas regiões era tão grande que, em 1833, foi criada a Vila de Igoassu, da qual a atual cidade de Queimados fazia parte, e Vassouras foi também elevada à categoria de vila, suplantando Paty do Alferes.  Por toda Baixada Fluminense espalhavam-se portos fluviais, valorizando as terras por onde passavam estes rios.
            Com a inauguração da Estrada de Ferro D. Pedro II, encurtando o caminho entre o pé da serra e a capital, a dinâmica de ocupação territorial sofreu significativa mudança: os portos fluviais e caminhos terrestres foram rapidamente abandonados.  O trem, símbolo de modernidade, significava eficiência, rapidez e maior economia no transporte do café.  Assim, enquanto as regiões cortadas pelos rios agonizavam em abandono, tornando-se celeiro de epidemias, as regiões situadas ao longo da linha férrea experimentavam grande crescimento populacional.  Nesse contexto, Queimados, que a princípio era a estação final da ferrovia, começou a crescer em importância, dentro da Vila de Iguassu, passando a conquistar, paulatinamente, importância para a economia desse período.
            Assim sendo, em um sentido mais específico, nossa proposta é o resgate da História Local e a valorização da comunidade queimadense como construtora permanente dessa História.  Por meio desse projeto, a partir da conscientização dos docentes que atuam na região, pretende-se propagar essa ideia entre os alunos, permitindo que os mesmos se sintam agentes da História, conhecendo, reconhecendo e criando laços identitários com o seu local de origem.  Essa iniciativa visa à aproximação entre a comunidade escolar e a disciplina História, tanto do ponto de vista acadêmico como popular, despertando a consciência do ser e do agir no mundo no qual estamos inseridos.
Dessa forma, o projeto que pretendemos desenvolver propõe uma ação sistemática nessa direção. Com ações de formação e incentivo à pesquisa junto a professores e alunos da rede  pública de Queimados que será desenvolvida a partir do seguinte plano de ação:


1ª etapa: Um curso sobre a História da Queimados e da Baixada Fluminense oferecido aos professores da rede pública municipal, com aulas aos sábados, num total de cinco encontros consecutivos.  Nesses encontros, seriam ainda debatidas, as principais questões concernentes à História e Geografia Locais e à preservação do patrimônio histórico material e imaterial.  No quinto e último encontro, seria realizada uma visita aos sítios históricos relevantes, segundo os tópicos abordados na formação em sala de aula.

2ª etapa: Após participarem da formação continuada, os professores, junto aos seus alunos, passarão a proceder à coleta de dados e fontes acerca da História Local e a produção de ensaios sobre aspectos dessa história.  Para a execução dessa etapa, os grupos continuarão sendo supervisionados e orientados por professores/pesquisadores da equipe dinamizadora do projeto.

3ª etapa: Orientando-nos pela premissa de que outros municípios integram a mesma noção de História Coletiva e tecem (como outrora teceram) importantes relações com a região de Queimados, propomos nessa etapa, um intercâmbio entre a equipe de professores e alunos de Queimados e alunos e professores da cidade de Vassouras.  A justificativa para tal escolha está ligada à inauguração da ferrovia, em 1858, que tinha como principal objetivo, escoar rapidamente o café que era produzido no Vale do Paraíba Fluminense.  A abertura dessa ferrovia modificou fundamentalmente a dinâmica socioeconômica e política das regiões por ela cortadas e, de tal forma, consideramos pertinente pesquisar e analisar as histórias que podem ser resgatadas e que testemunhem essas relações.

4ª etapa: Todas as etapas de consecução do projeto serão devidamente registradas pelos participantes que, dessa forma, se sentirão envolvidos diretamente com a prática sistemática da pesquisa e das ações acadêmicas.  Além disso, trata-se de uma oportunidade única de resgatar e valorizar experiências pessoais de pesquisadores e pesquisados, ambos atores da História Local.  Portanto, os resultados obtidos ao longo das etapas do projeto serão expostos por ocasião do II Seminário de Memória e Patrimônio Histórico de Queimados, a ser realizado em 2012, cuja primeira edição contou com a participação de professores e pesquisadores de diversas instituições de ensino e pesquisa, assim como um considerável número de participantes-ouvintes, interessados no tema.

Assim sendo, o objetivo desse projeto é despertar nos professores e alunos das duas cidades, o interesse por disciplinas consideradas críticas, como História e Geografia, na medida em que eles poderão resgatar o passado de sua cidade de uma maneira lúdica e divertida e se sentirem atuantes na construção da História.







--
CLARINDO
Amigos do Patrimônio Cultural
(21) 9765-6038

__._,_.___

Atividade nos últimos dias:
        **Este grupo foi criado com o intuito de promover releituras da HISTÓRIA DO BRASIL e tão-somente  HISTÓRIA DO BRASIL.  Discussões sobre a situação atual: política, econômica e social não estão proibidas, mas existem outros fóruns mais apropriados para tais questões.

                                                                                                        Por Favor divulguem este grupo e grato pelo interesse .
     
    Visite o Blog do nosso Grupo:http://www.grupohistoriadobrasil.blogspot.com


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

    Arquivo do blog

    Seguidores do Grupo de Estudos da História do Brasil - GEHB.

    Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!