Este espaço é reservado para troca de textos e informações sobre a História do Brasil em nível acadêmico.

domingo, 21 de novembro de 2010

** [Carta O BERRO] Filmes de 18 a 27 de novembro de 2010

 

Carta O Berro..........................................................repassem



Filmes da TV Brasil de 18 a 27 de novembro de 2010
Destaque
Quinta-feira, dia 18 de novembro
DOCTV América Latina - 23h
O último soldado
Filme trata da retirada das tropas militares norte-americanas do Panamá



O documentário produzido no Panamá, O último soldado, é a próxima atração do DOCTV América Latina que a TV Brasil exibe na quinta (18), às 23h. O filme trata da retirada das tropas militares, da transferência das terras e da administração do Canal do Panamá por meio de muitas lutas ao longo de quase cem anos de presença norte-americana no país até o dia em que saiu "o último soldado".

Os cem anos desta convivência estão marcadas na história registrada nos livros, mas há outra história que revela acontecimentos que nunca foram contados.
O propósito do projeto é mostrar os acertos e desacertos das ações panamenhas e mostrar um povo em busca de sua identidade depois de retomar o controle de seu território.
Ano: 2010. Gênero: Documentário. Duração: 52 min. País: Panamá. Direção: Luis Romero.
O DOCTV América Latina é uma iniciativa da Empresa Brasil de Comunicação/TV Brasil, da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, e da Fundação Padre Anchieta/TV Cultura. Os documentários estão sendo exibidos semanalmente nas 18 emissoras de televisão pública participantes da Rede DOCTV Ibero- América.


Ano: 2010 Gênero: Documentário. Duração: 52 min País: Cuba. Direção: Marilyn Solaya.

Horário: Quintas, às 23h; reapresentação aos domingos, 1h45
Sexta-feira, dia 19 de novembro
DocTV  CPLP – 22h
O Rio da Verdade

A ameaça de desertificação no noroeste de Guiné-Bissau
As mudanças climáticas que ocorrem no planeta constituem uma ameaça à humanidade. O Parque Natural de Cachéu, situado na fronteira da Guiné-Bissau com o Senegal, sofre alterações que ameaçam seriamente o seu equilíbrio ecológico.

 O avanço progressivo do deserto do Saara e o uso não sustentável de suas matas pelas populações locais são as principais causas da desertificação e motivo de preocupação das autoridades e da direção do Parque.
Numa narrativa dramática de várias vozes, oRio da Verdade vai ao encontro das ações a curto e a longo prazo que estão sendo praticadasno país, com o objetivo de encontrar uma melhor solução para o problema.




Ano: 2010 Gênero: Documentário. Duração: 52 min. País: Guiné-Bissau. Direção: Domingos Sanca. Co-produção: Domingos Sanca/Telecine Bissau Produções/Comunidade dos Países de LínguaPortuguesa CPLP
O DOCTV- CPLP é uma iniciativa da Empresa Brasil de Comunicação/TV Brasil, da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e da Fundação Padre Anchieta/TV Cultura. A série leva ao público nove documentários inéditos produzidos nos países da CPLP e em Macau, que serão veiculados simultaneamente na grade de programação das TVs que integram a Rede DOCTV-CPLP. A iniciativa integra uma operação de fomento e teledifusão do audiovisual em TVs públicas nos nove países da Rede, que são: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Macau.
Horário: Sextas, às 22h
Programa de Cinema – 23h
Ôri

Documentário aborda a construção da identidade negra no Brasil

Lançado em 1989 pela cineasta e socióloga Raquel Gerber, Ôrí documenta os movimentos negros brasileiros entre 1977 e 1988, buscando a relação entre Brasil e África, cujo fio condutor é a história pessoal de Beatriz Nascimento, historiadora e militante, falecida trágica e prematuramente no Rio de Janeiro, em 1995.
O filme foi concebido em época de grande impacto sócio político e cultural no Brasil. Busca a consciência do homem em relação à História e à reconstrução da identidade. A palavra Ôrí, significa cabeça, consciência negra, e é um termo de origem Yoruba (ref. à África Ocidental).
Ôrí recupera junto aos movimentos negros a imagem do "herói civilizador" Zumbi de Palmares para uma identificação positiva do homem negro na modernidade. A comunidade negra aparece em sua relação com o tempo, o espaço e a ancestralidade, através da concepção do projeto de Beatriz que vê o "quilombo" como correção da nacionalidade brasileira.
A fotografia é de Hermano Penna, Pedro Farkas, Jorge Bodanzky e outros. Música original do percussionista Naná Vasconcelos, arranjos de Teese Gohl; montagem de Renato Neiva Moreira e Cristina Amaral e texto de Beatriz Nascimento.
Documentário. De Raquel Gerber. 1989 / Restauração digital 2008. 91min. Fotografia adicional Adrian Cooper, Jorge Bodanzky e Pedro Farkas. Trilha sonora Naná Vasconcelos.
Horário: Sextas, às 23h
------------------------
DOC Especial - 0h45
Quilombo – Do Campo Grande aos Martins

Curta resgata parte da história do negro brasileiro



Com direção de Flávio Frederico, o mesmo do longa premiado Caparaó, o Curta-Metragem Quilombo – Do Campo Grande aos Martins retrata parte da história do povo negro brasileiro, que foi apagada com violência da história oficial.

O documentário intercala o passado e o presente. De um lado, a tradição persistente de uma comunidade negra remanescente no interior de Minas Gerais. De outro, os fatos até então escondidos sobre a grandiosa Confederação Quilombola do Campo Grande, dizimada em meados do século XVIII.
O filme foi premiado no Festival Guarnicê de Cinema do Maranhão; na Mostra Etnográfica do Rio de Janeiro; no Festival Internacional de Cinema de Arquivo, Recine; e no Festival Reel Sisters (EUA).
Horário: 0h45
Sábado, dia 20 de novembro
Programa de Cinema – 23h30
Cruz e Sousa – o Poeta do desterro
A vida do poeta catarinense pelo olhar do cineasta Sylvio Back
Filho de escravos, João da Cruz e Sousa (1861-1898) recebe educação europeia e se torna poeta. Mas o reconhecimento de sua obra vem somente após sua morte.
O filme Cruz e Sousa – o Poeta do desterro trata da reinvenção da vida, obra e morte do poeta catarinense, fundador do Simbolismo no Brasil e considerado o maior poeta negro da língua portuguesa. Através de 34 "estrofes visuais", o filme de Sylvio Back rastreia desde as arrebatadoras paixões do poeta em Florianópolis até seu emparedamento social, racial, intelectual e trágico no Rio de Janeiro.
No ano do seu lançamento, o filme recebeu o Prêmio Glauber Rocha de Melhor Filme dos três continentes (Ásia, África e América Latina), e Menção Honrosa, pela pesquisa de linguagem, no Festival Internacional de Cinema de Portugal. E recebeu uma indicação ao Grande Prêmio Cinema Brasil, na categoria de Melhor Fotografia.
Ano: 2000. Gênero: Drama. Direção de Sylvio Back, com Kadu Carneiro, Marcelo Perna, Maria Ceiça, Jacques Basseti, Léa Garcia.
Domingo, 21 de novembro
Cine Ibermedia – 23h

El Bola

Filme retrata o drama de um adolescente do subúrbio de Madri e sua complicada situação familiar

El Bola, de Achero Mañas, retrata a história de uma triste família marcada pela morte de um filho, no subúrbio de Madri. A chegada de uma outra família no bairro mostrará que há uma outra realidade, mudando a complicada situação.
Pablo El Bola é um garoto de 12 anos que sofre de maus tratos por parte de seu pai. Sua situação familiar, que ele tem vergonha de expor, o faz evitar relações de amizade com outras crianças. A chegada de um novo companheiro de escola, com quem ele faz amizade, e o conhecimento de uma família onde existe comunicação e carinho, lhe dará forças para aceitar e, finalmente, enfrentar o seu problema.
O filme conquistou o «Prémio Goya» de Melhor Filme na Academia de Cinema Espanhola, quando não era um dos principais favoritos.
Título Original: El Bola. Espanha, 2000. Gênero: Drama. Direção de Achero Mañas, com Juan José Ballesta, Pablo Galán, Alberto Jiménez, Manuel Morón . 18 anos.
Horário: Domingos, às 23h.
Quinta-feira, dia 25 de novembro
DOCTV América Latina - 23h
Para vestir santos
Documentário faz uma viagem visual através de retratos de personagens emblemáticas

O filme  inédito da Venezuela Para vestir santos é a próxima atração da série DOCTV América Latina II a ser exibida nesta quinta (25), às 23h.
Trata-se de uma viagem visual através de retratos de personagens emblemáticas: os que ficaram a vestir santos, os solteirões. São histórias de vida de venezuelanos, que mostram a forma como eles interpretam o mundo, como lidam com o amor, com o sucesso, os costumes, suas histórias existenciais. Como é ser solteiro, como se estende o conceito de amor a outras possibilidades de amar que está além de um modelo de vida.
Título Original: Para vestir santos. Venezuela, 2010. Gênero: Documentário. Direção de Rosana Matecki. 18 anos.
O DOCTV América Latina é uma iniciativa da Empresa Brasil de Comunicação/TV Brasil, da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, e da Fundação Padre Anchieta/TV Cultura. Os documentários estão sendo exibidos semanalmente nas 18 emissoras de televisão pública participantes da Rede DOCTV Ibero- América.
Horário: Quintas, às 23h; reapresentação aos domingos, 1h45
Sexta-feira, dia 26 de novembro
DocTV  CPLP – 22h
Eugênio Tavares - Coração Crioulo

O filme mostra o legado que o poeta deixou à cultura cabo-verdiana

Eugénio Tavares, o poeta que melhor soube expressar os sentimentos  da alma cabo-verdiana, é a figura central do documentário Eugénio Tavares – Coração Crioulo, de Júlio Silvão, e que a TV Brasil exibe nesta sexta (26), às 22h.
O filme foi rodado na Ilha Brava, terra natal do poeta, escritor, músico e jornalista, na Praia, e em Lisboa. É um elogio à maestria com que Eugênio Tavares explorou na música e na poesia a trilogia Ilha, Mar, Amor, três objetos inseparáveis do seu pensamento poético-literário.
Uma trilogia muito bem explorada. "Ninguém até hoje  entrosou melhor do que Eugénio Tavares esses três objetos, e de um modo tão íntimo, quase vivo, servindo ao mesmo tempo de palco para venerar o amor, através da mulher cabo-verdiana, na sua musica "Ô mal de Amor ca bu matan, Ô mal de Amor ca bo dexam", afirmou o  diretor Julio Silvão.
E continuou: "Nunca a alma de um povo encontrou, tão perfeitamente, a sua expressão, numa única manifestação de arte. Através dos poemas e das músicas de Tavares e do cruzamento dessa trilogia com o pensamento dos diferentes escritores de gerações procedente, dos

 testemunhos dos velhos da

 ilha, dos músicos e declamadores, pode-se compreender a verdadeira dimensão desta trilogia e a sua manifestação na alma crioula, a maneira de ser, sentir e agir das gentes das ilhas, as histórias de amor, irreverência, emigração, saudades e liberdade".


Ano: 2010 Gênero: Documentário. Duração: 52 min. País: Cabo Verde. Direção: Júlio Silvão

 

. Co-produção: Júlio Silvão/SilvãoProdução, Filmes/Comunidade dos Países de Língua PortuguesaCPLP.

O DOCTV- CPLP é uma iniciativa da Empresa Brasil de Comunicação/TV Brasil, da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e da Fundação Padre Anchieta/TV Cultura. A série leva ao público nove documentários inéditos produzidos nos países da CPLP e em Macau, que serão veiculados simultaneamente na grade de programação das TVs que integram a Rede DOCTV-CPLP. A iniciativa integra uma operação de fomento e teledifusão do audiovisual em TVs públicas nos nove países da Rede, que são: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Macau.
Horário: Sextas, às 22h
---------------------------
Programa de Cinema – 23h
A Hora da Estrela
Filme retrata a tragédia social de uma retirante nordestina protagonizada por Marcélia Cartaxo

A Hora da Estrela é baseado no romance homônimo de Clarice Lispector. É o primeiro longa-metragem de Suzana Amaral, e narra a tragédia social do retirante nordestino a partir do percurso de Macabéa, uma imigrante alagoana que abandona o Nordeste para viver na metrópole. O filme alcançou expressiva repercussão e conquistou alguns dos principais prêmios nos festivais de Brasília e Berlim.

Macabéa é uma imigrante nordestina semianalfabeta que trabalha como datilógrafa numa pequena firma e que vive numa pensão. Lá ela conhece o também nordestino e operário Olímpico, e os dois começam a namorar. Glória, uma colega de trabalho de Macabéa, rouba-lhe o namorado, seguindo o conselho de uma cartomante. Macabéa também consulta a mesma cartomante, que prevê seu encontro com um homem rico, bonito e carinhoso. Macabéa sai feliz, sem saber o destino trágico que a espera.
Marcélia Cartaxo recebeu o Urso de Prata em Berlim, em 1986, por sua interpretação de Macabéa.
1985. Gênero: Drama. Direção de Suzana Amaral, com Marcélia Cartaxo, José Dumont, Tamara Taxman, Fernanda Montenegro, Denoy de Oliveira, Lizete Negreiros, Umberto Magnani, Claudia Rezende e Maria do Carmo Soares. 14 anos
Livre
Horário: Sextas, às 23h
Sábado, dia 27 de novembro
Programa de Cinema – 22h
A ostra e o vento
Filme do diretor Walter Lima Jr. marca a estreia de Leandra Leal no cinema

Dirigido por Walter Lima Jr., A ostra e o vento é baseado no livro de Moacir C. Lopes e marca a estreia da atriz Leandra Leal, que tinha 13 anos na época, e foi muito elogiada pela crítica. O filme tem direção de fotografia de Pedro Farkas, trilha sonora de Wagner Tiso e canção-tema de Chico Buarque de Holanda.
Trata-se da vida da jovem Marcela, que vive com o seu pai em uma ilha distante do litoral. Ele é o responsável pela manutenção do farol da ilha e a sufoca com um amor possessivo e autoritário. Em função da grande solidão imposta aos dois pelo lugar, ela se revolta contra o pai e desenvolve uma paixão pelo vento que açoita a ilha e que acaba se tornando um dos personagens da história.
A ostra e o vento recebeu o prêmio de Melhor Atriz (Leandra Leal), no Festival de Cinema Brasileiro de Miami (EUA); o Prêmio Especial do Júri para Fernando Torres e os prêmios de Melhor Fotografia, Melhor Direção, Melhor Montagem e Melhor Filme, no Festival do Recife; troféu APCA nas categorias de Melhor Fotografia, Melhor Filme e Melhor Atriz Revelação (Leandra Leal), da Associação Paulista de Críticos de Arte; prêmio CinemAvvenire, no Festival de Veneza (Itália); e troféu Don Quixote, no Festival International de Films de Fribourg (Suíça).
1997. Gênero:Drama. Dirigido por Walter Lima Jr., com Lima Duarte, Leandra Leal, Fernando Torres e Débora Bloch, entre outros. 14 anos.
Horário: sábado, 22h

Como Sintonizar



EBC


Brasília
Departamento de Comunicação e Marketing
SCRN 702 / 3 Bloco B - Brasília/DF - 70720-620
Telefone: (55 61) 3799.5200 / 3799.5234



Rio de Janeiro
Rua da Relação, 18, 5º andar – Lapa – Rio de Janeiro/RJ – 20231-110
Telefones: (55 21) 2117.6230 / 2117.6243 / 2117.6208 / 2117.6200
Ramais: 6212 e 6225



São Paulo

Av. Mofarrej 1200, Vila Leopoldina - São Paulo/SP 

CEP 05311-000
Telelefone: (55 11) 3545.3003



-- 
Josiel Galvão de Souza
Cel.:
     81-9277.4503 - Claro
      81-9754.9968 - TIM
     
Skype: josiel.galvao


Marilia Guimaraes
Presidente
Byou.com Conectividade Ltda
marilia@bcyou
__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
    **Este grupo foi criado com o intuito de promover releituras da HISTÓRIA DO BRASIL e tão-somente  HISTÓRIA DO BRASIL.  Discussões sobre a situação atual: política, econômica e social não estão proibidas, mas existem outros fóruns mais apropriados para tais questões.

                                                                                                    Por Favor divulguem este grupo e grato pelo interesse .
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Arquivo do blog

Seguidores do Grupo de Estudos da História do Brasil - GEHB.

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!