Este espaço é reservado para troca de textos e informações sobre a História do Brasil em nível acadêmico.

terça-feira, 4 de maio de 2010

GEHB ** CONVITE: "O DESEJO DO ROÇADO" - MARIA CELMA BORGES - LIVRARIA MARTINS FONTES PAULISTA - 28-05-2010




Annablume Editora e Livraria Martins Fontes Paulista
convidam para o lançamento do livro de

Maria Celma Borges


O desejo do roçado
Práticas e representações camponesas no Portal do Paranapanema - SP
Dia 28 de maio de 2010, sexta-feira, das 18h30 às 21h30.
Av. Paulista, nº 509 - São Paulo - SP
(próximo à Estação Brigadeiro do Metrô)
(estacionamentos conveniados à rua Manoel da Nóbrega, nº. 88 e nº. 95)
(11) 2167.9900
Formato: 14 x 21 cm, 314 páginas
ISBN: 978-85-391-0037-8


O livro aborda a luta dos trabalhadores, homens e mulheres, para conquistar a terra e para nela permanecer, na região do Pontal do Paranapanema, Estado de São Paulo. Partindo da história e da memória dos camponeses, a autora percorre o antigo caminho do extremo-oeste paulista, ambiente marcado pela violência do domínio da terra e da gente, envolvendo as populações indígenas, pequenos arrendatários, sitiantes, posseiros e bóias frias. Esta compreensão histórica é base para o entendimento do Movimento Sem Terra na contemporaneidade. Uma história de lutas narrada por sujeitos a partir de marcos de memória que produzem significados para suas vidas em acampamentos e assentamentos. Marcos presentes desde as primeiras ações, como a "ocupação de fazendas", "o seqüestro de oficiais de justiça", "a matança de bois", o "trabalho coletivo", a "troca de dias de serviço", entre outros. O desejo do roçado, expresso na mística em torno da terra, evidencia a vontade individual e coletiva, em uma simbiose. Isso possibilita entender que as ações da organização, ao se voltarem para a transformação social, não são díspares do que sonhara grande parte dos assentados: a terra de trabalho e a liberdade. Objetividades e subjetividades evidenciam o indivíduo e o coletivo, entrelaçados, a mostrar a dinamicidade do "todo", mas sem que as "partes" deixem de existir como potencialidades para as lutas camponesas.






--
Maria Celma Borges
Profa. Dra. em HIstória do Brasil.
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Três Lagoas


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Arquivo do blog

Seguidores do Grupo de Estudos da História do Brasil - GEHB.

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!