Este espaço é reservado para troca de textos e informações sobre a História do Brasil em nível acadêmico.

terça-feira, 23 de março de 2010

GEHB ** Newsletter história e-história

 

ISSN 1807-1783                atualizado em 23 de março de 2010   


Editorial

Expediente

De Historiadores

Dos Alunos

Arqueologia

Perspectivas

Professores

Entrevistas

Reportagens

Artigos

Resenhas

Fórum

Eventos

Curtas


Nossos Links



Destaques
Fale Conosco
Cadastro
Newsletter


Leia em História e-História

por Webmaster História e-História


Helder Camara escrevendo carta
pessoal para Virgínia Côrtes de Lacerda

História ao portador: a escrita epistolar do padre Helder Camara, por Jordana Gonçalves Leão.

Em 19 de fevereiro de 1944, às quatro e meia da manhã, o padre Helder Pessoa Camara, no seu pequeno apartamento no Botafogo, no Rio de Janeiro, levantava-se para mais uma madrugada de vigília. O hábito de realizar as vigílias, surgido em sua vida ainda no seminário, representava uma tentativa de vivenciar alguns momentos de encontro com Deus. Helder rezava, lia o Breviário, respondia às correspondências recebidas, reavaliava suas atuações nos incontáveis compromissos de que participava diariamente, rascunhava a homilia do dia seguinte e escrevia pequenos textos poéticos que denominava de Meditações do padre José. Confira…

 

Para a salvação da alma e engrandecimento do rei e do reino: leituras e estratégias de controle e resistência dos cativos nas Minas, por Marcos Aurélio De Paula Pereira.

O presente artigo trata de leituras sobre a escravidão nas Minas no século XVIII. Baseando-nos nas leituras que o 3º Conde de Assumar, D. Pedro Miguel de Almeida Portugal, governador da capitania entre 1717e 1721, elaborou e discutiu em cartas sobre como viviam os negros e índios, e as medidas para controle dessa população, identificamos estratégias desenvolvidas e situações que denunciam os paradoxos internos do regime escravocrata. Confira…

 

A identidade do intelectual- artista: a construção de um personagem social na cidade do Recife nos anos 1950-1960, por Bianca Nogueira da Silva Souza.

Esse trabalho nasceu da tentativa de discutir e entender a construção do conceito de intelectuais com base na figura do artista e seu papel social na cidade do Recife entre anos de 1950 a 1960 segundo as percepções de um sujeito e suas vivências, o artista plástico Wilton de Souza, que assim como muitos artistas de sua geração idealizaram a construção de um projeto de sociedade onde, a democracia fosse vivenciada de forma plena. Entre tantos nomes possíveis para essa reflexão, a escolha por Wilton de Souza não se deu de forma aleatória. Ela é fruto da história de vida desse sujeito que, neste período, dava seus primeiros passos na carreira profissional, e por isso, pode ser encarado como protótipo perfeito para um olhar não consolidado do ser intelectual, que aspira na sociedade reconhecimento a partir de suas ações e performances sociais. Confira…

 

O alinhamento protestante ao Golpe Militar e a repressão aos "crentes subversivos, por Paulo Julião da Silva.

Em nosso trabalho, analisamos como se processou o apoio de alguns setores protestantes ao Golpe militar em 1964, bem como a repressão àqueles que por algum motivo não tiveram a visão oficial de suas instituições e eram vistos como "crentes subversivos". Alguns evangélicos que desde a criação do Partido Comunista Brasileiro em 1922 vinham discursando contra a ideologia marxista, viram a intervenção militar como respostas de orações e providência divina. Ao analisar a historiografia sobre a época, percebemos que houve apoio de uma parcela da população e repulsa de outros ao Golpe Militar principalmente entre os evangélicos que é o grupo que nos propomos a discutir. Além da historiografia, possuem sua relevância em nosso debate, alguns periódicos protestantes, bem algumas entrevistas que facilitaram nosso trabalho e nosso entendimento em uma temática tão nobre e tão discutida nos meios acadêmicos, mas que ainda carece de uma análise mais aprofundada da visão que os "crentes" tiveram a esse respeito. Confira…

 

Allah na Cidade das Etnias: O Aparecimento Público do Grupo Étnico Árabe na Cidade de Criciúma/SC, por Michele Gonçalves Cardoso.

A cidade de Criciúma/SC consolidou sua identidade urbana baseada na etnicidade no período das comemorações de seu Centenário. Esta transformação identitária possibilitou a inserção de diversos grupos étnicos na identidade da urbe. Entre eles podemos destacar o grupo étnico árabe que afirmou sua presença na cidade através de uma festividade e da demarcação de um território árabe muçulmano cuja mesquita é o principal elemento. Confira…

 


__._,_.___
Atividade nos últimos dias:
    **Este grupo foi criado com o intuito de promover releituras da HISTÓRIA DO BRASIL e tão-somente  HISTÓRIA DO BRASIL.  Discussões sobre a situação atual: política, econômica e social não estão proibidas, mas existem outros fóruns mais apropriados para tais questões.

                                                                                                    Por Favor divulguem este grupo e grato pelo interesse .



                            http://www.ECOO.com.br
                         Conserve a Energia do Planeta.
.

__,_._,___

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Arquivo do blog

Seguidores do Grupo de Estudos da História do Brasil - GEHB.

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!